domingo, 20 de fevereiro de 2011

Perdido - Jazz at Massey Hall



Sensacional esta faixa do cd “Perdido”, destaque para os solos de Gillespie e Powell.

4 comentários:

  1. KKKk, gostei do "dito cujo"....

    Quero compreender a importância do Jazz no seu contexto histórico, muito presente na vida do EEUU.

    Meus parabéns pela construção deste espaço. Tem sido para mim um enorme prazer ouvir esses gênios e com a possibilidade de vê-los...

    Um abraço, com carinho. Luta. Paz e Pão, Alex.

    ResponderExcluir
  2. Nao tenho conhecimento técnico, artístico ou musical para testemunhar, sei apenas que o Jazz me remete ao aconchego uterino, e me devolve as Raízes da existência, isso vem da alma. Parabéns pela postagem. o também Botafoguense, Carioca de Campo Grande, viva a cultura local! Gelson.

    ResponderExcluir
  3. Este foi meu primeiro disco importado. Um amigo me convidou para visitar um outro amigo dele. Chegando lá fui apresentado ao dito cujo e observei na sala dele um som que para a época era muito bacana. Ele ligou o som e começamos a ouvir música comercial, na época Ray Coniff. Lá pelas tantas ele disse que tinha ganhado um disco e que não gostou nada,- Os caras só tocavam e eu não entendia nada. Já comecei a me interessar, por motivos óbvios, já tinha sacado qual era o acervo do bruto. Então ele apareceu com um vinil vermelho que tirou da capa e pegou de qualquer maneira. Nunca tinha visto um vinil vermelho, mas fui logo querendo ver a capa. Qual não foi o meu espanto quando vi o time: Dizzy Gillespie, Charlie Chan (que depois fui saber que era o Charlie Parker que tinha trocado o nome para não dar galho com a sua gravadora), Bud Powell, Charlie Mingus (que gravou o Show) e Max Roach. Perguntei ao rapaz quanto ele queria pelo vinil e ele me respondeu que não gostou do disco e eu podia levar, pode? Tenho o vinil até hoje e guardo como relíquia. Não sei quantas vezes escutei e fiz muitos músicos escutarem. Agora com a tecnologia tenho em CD.

    ResponderExcluir